CONFIRA TAMBÉM

18 de maio de 2020

Live Aline Barros

18 de maio de 2020

Live Fernandinho

18 de maio de 2020

live do Novo Som

Adicione seu código html aqui...


“Abertura de embaixada em Jerusalém dará início a uma guerra”, afirma líder islâmico palestino

Grão-mufti de Jerusalém faz ameaças e convoca muçulmanos do mundo inteiro.

 

Um importante líder islâmico da Palestina afirmou que haverá guerra se os Estados Unidos levarem adiante seu plano de abrir a embaixada em Jerusalém em 14 de maio. Desde que Washington passou a reconhecer formalmente a cidade como a capital de Israel há uma expectativa que Donald Trump cumpra sua promessa e autorize a mudança de Tel Aviv para a Cidade Santa.

A ameaça feita pelo sheik Muhammad Hussein, o grão-mufti de Jerusalém, foi divulgada pelo jornal oficial da Autoridade Palestina, o Al-Hayat Al-Jadida.

Hussein é o pregador oficial da Mesquita de Al-Aqsa, localizada no alto do Monte do Templo. Ele afirmou que a embaixada americana em Jerusalém “não será um ataque apenas aos palestinos, mas aos árabes e muçulmanos de todo o mundo… e que não servirá para estabelecer paz e segurança na região, mas traz consigo desastres de guerras, anarquia e instabilidade”.

Logo após o presidente Trump anunciar, em 6 de dezembro, que seu país reconhecia formalmente Jerusalém como a capital de Israel, os palestinos fizeram uma série de protestos e ameaçaram uma intifada. Contudo, depois de um mês não havia mais manifestações nas ruas.

Porém, rumores de guerra ressurgiram nos territórios palestinos quando foi anunciado, na semana passada, que o Departamento de Estado planeja inaugurar a nova embaixada dos EUA em Jerusalém no 14 de maio de 2018, data que marca o 70º aniversário da declaração de independência de Israel.

Fonte: Gospel Prime

ChatChat+